Menu

Impactos Sociais

Conhecimento da biodiversidade

São resultados comuns das pesquisas desenvolvidas no Programa a descoberta de novas espécies, a produção de inventários faunísticos e determinação da distribuição geográfica dos mais diversos grupos animais. Docentes e alunos do MZUSP já descreveram mais de XXXX espécies de animais que eram desconhecidas da ciência, e esse número continua crescendo a taxas aceleradas. Os resultados das pesquisas sobre biodiversidade conduzidas no MZUSP são fundamentais para o conhecimento da biodiversidade do planeta. A maioria desses estudos envolvem grupos que habitam a região Neotropical, a área com maior concentração de biodiversidade do planeta e que, por isso, desperta o interesse global. A necessidade de condução de estudo básicos sobre a biodiversidade torna-se cada vez mais imperiosa tendo em vista as alterações climáticas e o crescimento exponencial da destruição de áreas endêmicas e de hotspots de biodiversidade.

Coleções zoológicas 

O Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo é fiel depositário de amostras de patrimônio biológico junto ao Ministério do Meio Ambiente e abriga várias das maiores coleções zoológicas do país. O acervo acumula aproximadamente 11 milhões de exemplares obtidos ao longo de mais de um século de pesquisas e expedições científicas aos grandes biomas e ambientes aquáticos brasileiros. Esse patrimônio possui valor inestimável para a pesquisa e é acessado por cientistas de diversas partes do Brasil e do mundo. Todo ano, o MZUSP remete milhares de espécimes de seus acervos para pesquisadores sediados em outras instituições e recebe mais de 200 pesquisadores externos que vêm estudar in loco os espécimes depositados em suas coleções. Com isso, o material das coleções do MZUSP subsidia a produção de cerca de 650 artigos científicos por ano em todo o mundo (mais de 12.000 no total; fonte: Google Scholar).

Artigos científicos publicados com base nos acervos das Coleções Zoológicas do MZUSP

Os registros das coleções zoológicas do MZUSP estão disponíveis para consulta online gratuita através do portal Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr).   

Políticas ambientais

As pesquisas sobre biodiversidade desenvolvidas no programa são primordiais para a elaboração de políticas públicas ambientais, tais como a delimitação de áreas prioritárias para a conservação no território brasileiro. É frequente a participação de alunos e docentes do Programa em oficinas de avaliação de espécies ameaçadas, tais como as promovidas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Alguns docentes atuam também em órgãos de gerenciamento de políticas ambientais e de exploração de produtos derivados da biodiversidade. Por ser fiel depositário do patrimônio biológico e possuir infraestrutura adequada e profissionais altamente qualificados, as coleções do MZUSP abrigam grandes quantidades de material biológico testemunho provenientes de estudos de monitoramento e avaliação de impacto ambiental de grandes obras feitas em território brasileiro (por exemplo, hidrelétricas, rodovias e plataformas de exploração de petróleo).

Exposição pública

Parte importante da inserção social do Programa se dá através da participação do corpo docente e discente nas exposições abertas ao público. Alunos e orientadores participaram dos comitês curatoriais de exposições, contribuindo com ideias e trazendo propostas para os projetos. O projeto expositivo atual do MZUSP contemplou a “Sala de Descobertas”, um espaço dentro da exposição que viabiliza a interação entre o público geral e os alunos de Pós-Graduação e Pós-doutorandos do MZUSP. Este espaço vem sendo utilizado de forma regular para realização de palestras e oficinas. Para os alunos e docentes do Programa, o espaço representa uma oportunidade de comunicação com um público não acadêmico, fomentando o diálogo entre a universidade e a sociedade sobre temas de interesse global, como biodiversidade, evolução, conservação e mudanças climáticas. Para maiores informações sobre as atividades de exposição do MZUSP, clique aqui.

Divulgação científica

O MZUSP promove diversos eventos de divulgação científica com o grande público. Um dos eventos de maior repercussão é a celebração anual do Dia de Darwin. Desde 2006, quando foi originalmente concebido e implementado por um grupo de alunos de Pós-graduação, passou a fazer parte do calendário oficial de atividades da instituição. Os alunos participam de diversas formas, desde a organização até na promoção de atividades de divulgação e popularização da ciência, voltadas ao público em geral. Além disso, ao longo de todo o ano, alunos e docentes do Programa proferem palestras e oficinas dentro das atividades para o público geral organizadas pela Divisão de Difusão Cultural (DDC) do MZUSP.